Antes De Começar, Faça O Seguinte

https://www.dailystrength.org/journals/uma-pessoa-sabe-dizer-como-se-utiliza-esse-codigo


Tudo bem com vocês? Ted Talk. O novo modo de fazer apresentações. 5 anos sem Hebe Camargo. A nossa conversa de hoje traz uma discussão muito essencial: a relação entre as mulheres e a oratória. Será que homens e mulheres veem (e fazem uso) a comunicação da mesma forma? Existem características específicas femininas quando o foco é se mostrar em público?


Pra pronunciar-se a respeito de, selecionamos outras das ideias publicadas na comunicadora Sarah Lloyd no Ginger Public Speaking, blog de comunicação que ensina as técnicas como melhorar as apresentações em público e ser um melhor speaker. Obviamente, tanto homens quanto mulheres têm as qualidades e ferramentas necessárias para fazerem apresentações capazes de inspirar, cativar e levar transformações pro universo.


A diferença é que as mulheres estão mais dispostas a acessar e a utilizar essas qualidades e ferramentas. Elas são ótimas em mencionar histórias, não têm pânico de dizer vulnerabilidade e são as melhores ouvintes. E existem estudos (como o Barómetro de Confiança da Edelman) exibindo que estas são as características presentes nos líderes em que as pessoas mais confiam.


Isso pode talvez estar referente com a maneira como homens e mulheres são desenvolvidos pelos seus pais - e pela nação. É verdade que a educação tem mudado muito nos últimos anos, entretanto ainda carrega uma herança bastante machista. Desde pequenas, as mulheres são incentivadas a trabalhar a própria sensibilidade e a revelar o que sentem.


Por outro lado, os homens são inibidos de fazerem o mesmo, no retrógrado raciocínio de que “homem não chora”. Todos estes fatores exercem com que os homens tenham problemas em se informar e as mulheres, por sua vez, usem a intercomunicação como uma ferramenta! É claro que há muitos líderes masculinos inspiradores, sensíveis, bons ouvintes e ótimos narradores.



  • Integração com outros serviços

  • Geradores shortcodes

  • 27/01/2013 às 14:40

  • três colheres (de sopa) de açúcar

  • Outros postagens educativos

  • quatro Novo pela wikipedia


  • quatro 4. Em procura do milhão

  • Capítulo 267



Sabemos disso, amigos Speakers! No entanto, a nossa população tem um vasto conjunto de mulheres que são líderes inspiradoras, mas que ainda devem ser ouvidas. E isso é uma especificidade no momento em que o cenário são as mulheres e a oratória. No caso das mulheres, criar este artigo suas vozes e ousar montar mudanças ao dizer é um feito de liderança.


Todos sabemos que liderar não é qualquer coisa simples, não é mesmo? Contudo as mulheres parecem encarar ainda mais barreiras deste caminho do que os homens. Sabem por que, Speakers? Já que, segundo Sarah Lloyd, as mulheres são julgadas de forma diferente. Os homens ambiciosos, reconhecíveis e bem-sucedidos são tratados como heróis, no tempo em que uma mulher com as mesmas realizações é vista como custoso, dura ou detalhista demais.


Por tanto julgamento, muitas mulheres sentem que prefeririam auxiliar a divulgar uma ideia de modo coadjuvante, descrevendo as responsabilidades de liderança com um homem em vez de assumir “todo o peso” de ser a líder. Para observar, na prática, tudo o que envolve as mulheres e a liderança, Sarah Lloyd buscou alguns detalhes a respeito da participação do público feminino em cargos nesse tipo. http://vidarealizadasite8.fitnell.com/14752525/como-aumentar-suas-visualiza-es-nos-youtuber , a ocorrência parece ser ainda pior.


Pouco mais de 10% dos deputados e deputadas são mulheres. Dessa forma, o Brasil ocupa o 154º lugar entre 193 países. No nosso nação, os grandes tomadores de decisões ainda são os homens, ainda que a população tenha mais mulheres que homens. Apesar de ser uma enorme verdade, a nossa conversa não é a respeito da disparidade de oportunidades entre homens e mulheres, mas, sim, sobre isso como as mulheres são capazes de utilizar a intercomunicação para fazer suas próprias oportunidades.


A liderança começa com uma legal comunicação, Speakers! Para sermos bons (e boas) líderes, temos que ter uma visão e, essencialmente, saber Informar essa visão pro resto do mundo, vencendo preconceitos e obstáculos. https://www.liveinternet.ru/users/cameron_potts/blog#post437192715 as mulheres prontamente têm afloradas essas ferramentas para se anunciar de modo inspiradora, a rota para comentar bem em público poderá ser menos difícil do que pros homens.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *